quinta-feira, 31 de março de 2011

Quem procura acha


"Se você perde,
corre o risco de achar.
Se você elimina,
você não acha mais".
Re Perrucci

segunda-feira, 28 de março de 2011

Piece Of My Heart

Musicão pra aquecer o coração





Telefone sem fio


"If you judge and condemn another
You judge and condemn yourself
Gossip is negative for sadhana"

Se você julga e condena o outro
Você julga e condena a si
Fofoca é negativo para o sadhana (seu caminho espiritual)

Cartaz em Tiruvannamalai - India

sábado, 26 de março de 2011

Confiança e fé

Tantas pessoas temos que confiar na vida para seguir em frente.
São estabelecidas várias relações no dia-a-dia que exigem confiança.
Relação homem-mulher, família, amizade, trabalho, professor, alunos, serviços...
Muitas vezes entregamos a vida nas mãos de alguém, por opção ou não, e a unica coisa que resta é confiar.
A confiança vai além da entrega. Tem relação com a fé.
A fé é a unica coisa verdadeira que suporta a vida, como um alicerce.
Se não fosse a fé eu não estaria onde estou agora.
Nesse caminho da vida, com tantas entregas e confiança, se não tivesse a fé, talvez teria me perdido. Seguido o caminho "errado".
Essa fé vai muito mais além de uma religião, de um dogma. Sigo com fé no Universo, na Realidade, na Verdade Universal.
Em um Deus que vai além de qualquer estereótipo.
Algo que é tudo, o TODO.
Então sinto essa conexão sempre que estou atenta, presente.
Posso rezar, orar, cantar mantra, falar sozinha, mentalizar, fechar os olhos, respirar, meditar, praticar yoga... tanto faz.
O que importa é me conectar, sem regras pré-determinadas. 
A simples fé e confiança na Existência.

Om Namah Shivaya
Amém
fé no método e
confiança no professor

O que (não) é Yoga?



Yoga não é falar
É escutar a si
Yoga não é estudar
É conhecer a si
Yoga não é postura
É praticar a fundo
Yoga não é o fim
É o caminho
Yoga não é a salvação 
É o método
Yoga não é liberdade
É uma porta que pode levar a esse objetivo
Yoga não é solidão
É renuncia
Yoga não é sofrimento
É transformação
Yoga não é distanciar
É entrar em contato com o Self
Yoga não é iluminação
É transmutação
Yoga não é conflito
É união
Yoga não é separação
É paz
Yoga não é egoísmo
É amor
Yoga não é isolamento
É vida
Yoga não é feito
Simplesmente é

Viajar, cruzar fronteiras e atravessar barreiras




Por Rosangela Castellari

Qual o real objetivo de ir tão longe; à Índia? Difícil responder de forma simplificada como: vou praticar Ashtanga Vinyasa Yoga. É isso também, mas não só isso.

Há quatro anos esse caminho se abriu na minha vida, e eu optei por aceita-lo, viajar para o outro lado do mundo e, renunciando a muitas coisas, decidi viver o Yoga.

Como prática diária e espiritual, sigo a disciplina do Ashtanga Vinyasa e esse sempre foi o objetivo inicial das minhas viagens: ir a Mysore, seguir a tradição do método, praticar onde toda essa história que me envolvi de corpo e alma começou. E assim foi durante três anos consecutivos, minha casa aqui, minha casa lá, afinal é assim que me sinto quando chego à Índia, em casa, mesmo com tudo tão diferente de todos os padrões ocidentais. Assim "despadronizar" deixou de ser um problema e faz parte da minha história.

Desprogramada
Programando a quarta viagem, fui em direção a um lugar muito especial, Tiruvannamalai, no Estado de Tamil Nadu. Por lá viveu Sri Ramana Maharishi, indiano que entrou em contato com seu estado de iluminação aos 16 anos de idade, e assim viveu na montanha sagrada Arunachala, representação de Shiva. Todo seu ensinamento se dá direcionado a uma só explicação: o Self, em que tudo faz parte da mesma coisa, não há separação alguma, nem começo nem fim, somente a essência. E para se voltar a ele, devemos sempre ter em mente o autoquestionamento: “Quem sou eu?”.

Quando cheguei por lá, não conhecia nada sobre Ramana, e, por obra do destino, fui “obrigada” por uma torção a ficar por lá. Foram dias de meditação e silêncio. Dessa forma, por meio da experiência, absorvi grande parte do conhecimento. Entrei em um estado profundo de meditação e felicidade dentro da caverna onde vivia o sábio Bhagavan.

Após a intensidade da experiência voltada para dentro em Tiruvannamalai, chegou o momento de partir, mudar de direção e seguir o coração rumo a Goa. Onde consegui retornar ao sadhana praticando Ashtanga Vinyasa com Rolf, aluno antigo de Sri K. Pattabhi Jois.

Unir os insights da primeira parte da viagem com este “novo agora” foi o maior ensinamento, pois a absorção do conhecimento só vem a nós com a prática. E não estou falando somente da abençoada prática dos asanas e pranayamas, essas são as ferramentas. Falo da prática do Yoga na vida, no dia a dia, pois percebo que quanto mais estamos presentes nos acontecimentos, maior a nossa responsabilidade em saber lidar com tudo que chega a nós.

E assim, mais uma vez com a escolha do destino, a história dessa viagem transformadora se fecha em um único ponto, talvez o mais importante de nossas vidas. O amor.

Aquela palavra que aprendemos desde cedo, mas não compreendemos o significado real de amar. Por pura confusão da mente, esquecemos da simplicidade de viver com amor.

Seguindo o coração sem muitos questionamentos podemos absorver o conhecimento transmitido por nossos mestres em qualquer lugar do mundo. Já que não existem fronteiras, obstáculos ou caminhos a percorrer. A felicidade já está, basta enxergá-la no coração com amor.

Rosangela Castellari pratica e dá aulas de Ashtanga Vinyasa Yoga em São Paulo, no Instituto Brasileiro de Naturologia www.institutodenaturologia.org.br e no BioNathuswww.bionathus.com.br. E escreve no blog youaregiventofly.blogspot.com







Texto original publicado no blog Yoga pela Paz:

Yoga Pela Paz: Viajar, cruzar fronteiras e atravessar barreiras

terça-feira, 22 de março de 2011

Transmuto



"Palavras ao vento ?
Que importa, os ventos as trazem de novo e eu as possuo.
Eu à beira do vento.
O morro dos ventos uivantes me chama.
Vou, bruxa que sou.
E transmuto ..."

Clarice Lispector

sábado, 19 de março de 2011

Alecrim + lua cheia = proteção


Alecrim, alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado


Alecrim, alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado


Foi meu amor
Quem me disse assim
Que a flor do campo
É o alecrim.


Foi meu amor
Quem me disse assim
Que a flor do campo
É o alecrim.
OM namah shivaya

quinta-feira, 17 de março de 2011

De maluco a louco, todo mundo tem um pouco


Louco de loucura
Maluco de doidera
Louco de viver
Maluco de morrer
Louco de pedra
Maluco de merda
Louco de fugir
Maluco de correr
Louco de fingir
Maluco de mentir
Louco de droga
Maluco de sobra
Louco de doença
Maluco beleza

Coisa chique

vaca chique em Tiru


Gente coisa 
é outra chique!




by Leticia Perna

Asi no mas

miau



Não cuido do que não é meu
por que
não me pertence.

Quebrando paradigmas

Inventei uma nova regra.

Por que viver de acordo com o que está de acordo?

Mudo.

Crio.

Quebro.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Ler a si


A leitura que temos de nós é a chave para vivermos com 
verdade

Namaste

sábado, 5 de março de 2011

Caminhante do mundo

Caminho pelo mundo
enquanto
o universo caminha
Atacama, Chile
em minha direção.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Inhale...exhale...

Durante a prática,
respiro forte
para aquietar os pensamentos.
Para assim,
durante a vida,
respirar tranquila
para ouvir
o coração.

Como lidar


Pensar não é um problema,
e sim como lidar com os pensamentos.
Amar não é um problema,
e sim como lidar com os sentimentos.
Viver não é um problema,
e sim como lidar com a vida.